17/04/2023 às 19h04min - Atualizada em 17/04/2023 às 19h04min

PROMESSA DESCUMPRIDA: Na gestão JHC, servidores de Maceió perdem 7,3% do salário em 3 anos

Mesmo com reposição de 6% este ano, reajuste não cobre inflação do período

Por Assessoria
Nos últimos três anos, a inflação acumulada no Brasil alcançou lamentáveis 20,36%, de acordo com o IPCA. Notícia ruim pra economia como um todo, mas bem pior para o servidor público do município de Maceió. Festejado pelo prefeito JHC (PL), o aumento deste ano de 6% nos salários do funcionalismo não foi uma notícia positiva para quem não teve reajustes que equiparassem às perdas inflacionárias do período da gestão JHC, de janeiro de 2021 até março deste ano.

Em 2021, o prefeito deu 4% contra uma inflação de 4,52%. Impactante foi em 2022, quando JHC ofereceu apenas 3% num ano em que a inflação foi de 10,06%. O servidor municipal, nos dois primeiros anos, acumulou uma perda de mais de 7,5%. É o mesmo que uma pessoa que ganha R$ 1.000 passasse a ganhar apenas R$ 925. 

Este ano, no último dia (11), a Prefeitura de Maceió determinou que, a partir deste mês de abril, o salário do funcionalismo público municipal seja reajustado em 6%, percentual apenas 0,21% maior que do que os 5,79% da inflação acumulada em 2022 e que não impacta os 7,5% perdidos nos anos anteriores. 

Vale ressaltar que o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Maceió chegou a se manifestar contrário às reposições, sob a alegação de que os valores não contemplariam as exigências do funcionalismo municipal. O anúncio não foi bem recebido por quem no ano passado recebeu a promessa de que as perdas seriam compensadas no futuro.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://vitalnews.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp