18/03/2023 às 00h46min - Atualizada em 18/03/2023 às 00h46min

Governo dos EUA lança investigação contra empresa dona do TikTok

Ação teria sido motivada por acesso indevido às informações pessoais de vários cidadãos americanos

CNN Brasil
Foto:REUTERS/Dado Ruvic/Illustration


O governo dos Estados Unidos lançou uma investigação criminal sobre a empresa controladora do TikTok, ByteDance, por acesso indevido às informações pessoais de vários cidadãos americanos, de acordo com a Forbes e o The New York Times.

A notícia da investigação, que supostamente envolveu uma intimação para a ByteDance junto com uma série de entrevistas do FBI, vem depois que o TikTok confirmou em dezembro que quatro funcionários da ByteDance foram demitidos em conexão com o incidente, após uma revisão interna.

Dois dos funcionários demitidos trabalhavam na China e dois nos Estados Unidos, disse o TikTok na época. Entre os usuários do aplicativo que foram vigiados estavam dois jornalistas, incluindo o jornalista da Forbes que na sexta-feira relatou pela primeira vez a investigação do Departamento de Justiça.

O DOJ, o FBI e o procurador do Distrito Leste da Virgínia, que também estaria envolvido na investigação, se recusaram a comentar. A rede social não respondeu a um pedido de comentário.

A investigação relatada reflete a crescente pressão sobre uma empresa que, segundo autoridades americanas, representa um risco à segurança nacional.

Os formuladores de políticas temem que o governo chinês possa pressionar o aplicativo ou sua controladora a entregar os dados que o TikTok coleta de seus usuários nos Estados Unidos.

As preocupações provocaram proibições generalizadas da rede social em dispositivos oficiais do governo nos Estados Unidos, União Europeia, Canadá, Reino Unido e Nova Zelândia .

O governo Biden deu um passo adiante, ameaçando o TikTok com uma proibição nacional nos Estados Unidos, a menos que seus proprietários chineses vendam suas ações no popular aplicativo de mídia social, que é usado por mais de 100 milhões de americanos.

A vigilância que levou às demissões viu os funcionários da ByteDance acessando informações do dispositivo, como endereços IP usados ​​pelos jornalistas. Os relatórios iniciais sobre o incidente sugeriam que os funcionários estavam procurando a fonte dos vazamentos para a imprensa.

Atualmente, não há evidências de que o governo chinês tenha dirigido ou participado da vigilância.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://vitalnews.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp