16/03/2023 às 22h50min - Atualizada em 16/03/2023 às 22h50min

Após a repercussão negativa, universitárias que praticaram etarismo contra colega de classe desistem de curso

Informação foi confirmada pela própria instituição de ensino

Redação
Marília Montich
Universitárias debocharam de colega de sala por ter mais de 40 anos (Reprodução/Redes sociais)
As três universitárias que aparecem em um vídeo debochando de uma colega de sala por ter mais de 40 anos, em Bauru, no interior de São Paulo, desistiram da graduação. A informação foi confirmada pela própria instituição de ensino, a Unisagrado
 

Em nota, a universidade afirmou que “foi instaurado um processo disciplinar e, durante, as três estudantes solicitaram a desistência do curso de Biomedicina; dessa forma, o processo perdeu o objeto e por isso foi finalizado”.

Antes do comunicado da Unisagrado, Giovana Cassalatti, uma das garotas do vídeo, emitiu uma nota, por meio de advogado, alegando ter sofrido ameaça e dizendo que “tomará “medidas jurídicas contra aqueles que ofendem, agridem, disseminam informações falsas” sobre ela.
 

Relembre o caso

O vídeo que viralizou nas redes sociais mostra três universitárias debochando de uma colega de sala por ter mais de 40 anos. Nas imagens, elas dão risada e dizem que a mulher deveria “estar aposentada”. O alvo das chacotas foi Patrícia Linares, de 45 anos.

Nas imagens, as estudantes Bárbara Calixto, Beatriz Pontes e Giovana Cassalatti ironizaram a idade da mulher. “Gente, quiz do dia: como ‘desmatricula’ um colega de sala?”. Logo depois, outra responde: “Mano, ela tem 40 anos já. Era para estar aposentada”. “Realmente”, concorda a terceira.

Em seguida, a estudante que gravava o vídeo disse: “Gente, 40 anos não pode mais fazer faculdade. Eu tenho essa opinião”. Elas chegam a dizer que a mulher “não sabe o que é Google” e acha que é a professora.

Assista:
 


Acolhimento nas redes sociais

Universitários com mais de 40 anos criaram uma verdadeira “corrente do bem” para apoiar e acolher Patrícia Linares após o episódio de etarismo.

Uma caloura de engenharia, de 42 anos e de Minas Gerais, deu início ao movimento. Laura Cerqueira publicou um relato no Twitter sobre o episódio no último domingo (12). O post viralizou.

“Imagino como tenha sido desagradável [o caso da Patrícia Linares]. Dizer que uma pessoa de 40 anos deveria estar aposentada e não em uma escola é uma mistura de preconceito com falta de empatia”, disse Laura em entrevista ao “G1″, que em sua rede social escreveu: “Para as pirralhas da faculdade de Bauru que debocharam do colega de 40 anos. Prazer! Laura, 42 anos, arquiteta, cursando 2ª faculdade”.
 


Leia mais em: metroworldnews.com.br


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://vitalnews.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp